sábado, 11 de março de 2017

Homeopatia e Alergias


A Homeopatia é um tratamento de excelência em alergias em adultos e crianças

Condições que podem ser tratadas com medicamentos homeopáticos:
• Alergia a pólens de árvore, flores e gramas. Febre do Feno;
• Alergia ao veneno de abelhas, vespas ou mosquitos;
• Alergias aos ácaros e poeiras da casa;
• Alergias a animais, como cães e gatos;
• Asma;
• Rinite Alérgica;
• Eczema (Dermatites);
• Dermatites de Contato;
• Urticárias (Urticária em Placas), Angioedema (Inchaço em lábios, pálpebras, etc.);
• Alergia e intolerância alimentar (glúten, leite, ovos, chocolate, camarões, peixes e outros frutos do mar, etc.).

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Campo de ação dos medicamentos




ㅤㅤㅤㅤㅤㅤHomeopatia
ㅤㅤTratamento do Terreno ou da Reação do organismo
• Tratamento preventivo de doenças invernais
• Reequilíbrio geral no momento da menopausa
• Problemas psíquicos sem psicotrópicos
• Reparação do sono sem soníferos
• Doenças crônicas (eczemas, candidíases, doenças reumáticas)
• Melhora do terreno circulatório
• Doenças funcionais, sintomas gerais não localizados

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤSetor Comum
ㅤㅤTratamento de sintomas e doenças locais
• Rinofaringites
• amigdalites
• ortites
• asmas
• sinusites
• problemas digestivos (distúrbios de digestão, constipação...)
• Infecções de repetição (urinárias, respiratórias...)
• Enxaquecas

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤAlopatia
ㅤㅤTratamento de situações irreversíveis
• Doenças lesionais (infarto do miocárdio, apendicite, aguda, fratura ósseas...)
• Doenças hormonais graves (diabetes insulino-dependente, hipertireoidismo...)
• Doenças cirúrgicas ou que necessitam de uma abordagem médica específica (quimioterapia, radioterapia, genética, psiquiatria...)

Resposta imune à adaptação


  Viver é adaptar-se as frequentes e constantes mudanças do meio em que vivemos.
  Nesses tempos de El Niño há uma alteração climática, nosso organismo sofre e ocorre aumento da incidência de infecções respiratórias, algumas até graves tanto em adultos quanto em crianças.
  Então, como em um inverno fora de época, estamos expostos ao clima frio, chuva, granizo, ventos gelados, sem falar dos vírus de gripes e bactérias. o organismo é acometido de enfermidades invernais, uma sinusite ou um espasmo brônquico (Asma) ou mesmo uma broncopneumonia (BCP).
  Caso nossa imunidade esteja apta ou suficiente ocorrerá a cura da enfermidade. Caso não, poderá ser necessário uma intervenção medicamentosa com uso de antibióticos e(ou) medicamentos homeopáticos. Sem esquecer dos cuidados e chazinhos que vovó ensinou!
  Em um passado recente havia uma crença de que ou bem se utilizava antibióticos ou se utilizava medicamentos homeopáticos, como se fossem tratamentos excludentes (ou um ou outro). Atualmente o entendimento é de que há uma complementaridade entre os recursos terapêuticos.
  Sinergia é a energia extra, força, sucesso alcançado pelos medicamentos alopáticos e homeopáticos corretamente prescritos juntas, cooperando.

  Eis aí um momento indicado para utilizar homeopatia. Consulte com um médico especialista em homeopatia.



Vantagens da Homeopatia











Como se fabrica um medicamento Homeopático?





Um vídeo muito bom mostrando como é fabricado o medicamento homeopático por um Laboratório Farmacêutico. Aqui no Brasil os medicamentos são produzidos principalmente em Farmácias de manipulação. O vídeo abrange desde a coleta das matérias primas, extração e outras etapas da produção

Explicando Homeopatia




  A homeopatia representa um método de tratamento médico que adapta para a totalidade sintomática do doente uma substancia capaz de provocar experimentalmente em indivíduos aparentemente sadios, porém sensíveis um conjunto de alterações que permita confronto de semelhança entre este estado de doença artificial e o estado de doença natural desenvolvido pelo paciente enfermo.

  Então: SIMILIA SIMILIBUS CURENTUR ou “Sejam os semelhantes curados pelos semelhantes”. 

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Monteiro Lobato e a Homeopatia

Carta de Monteiro Lobato a seu amigo Rangel

Fazenda 3/3/1917

Rangel: A homeopatia!... Eu pensava como você; ou peor ainda, não me dava ao trabalho de pensar coisa nenhuma a respeito. Não acreditava nem descria - não pensava no assunto e pronto. Mas um dia sobreveio o "estalo" e fiquei tonto. O meu Edgarzinho apareceu com uma doença no nariz. Isso na fazenda. Ele tinha dois anos. Corro a Taubaté. Consulto os médicos locais: "O melhor é ver um especialista em São Paulo". Vamos para São Paulo. "Quem é o baita para narizes?" J. J. da Nova. Vou ao Nova. Examina, cheira, fuça e vem com um grego: "Rinite atrófica. Só pode sarar lá pelos 18, 20 anos - mas vá fazendo umas insuflações com isto" – e deu-me uma droga e um insuflador.

Voltamos para Taubaté, muito desapontados. Dezoito anos! Mas minha casa lá era defronte à duma prima. Vou vê-la. Tenho de esperar na sala de visitas um quarto de hora. Em cima da mesa redonda está um livro de capa verde. Abro-o. "Bruckner, O Médico Homeopata". Instintivamente procuro a seção Nariz. Leio conjuntos de sintomas. Um deles coincide com os sintomas da rinite de Edgar. Prescrição:"Mercurius". Entra a prima. Conto o caso do menino e aquele encontro ali. "Vale alguma coisa isto de homeopatia?" pergunto céptico. E ela: "Experimente. Não Custa".

Quando saí, passei pela farmácia. "Tem Mercurius?" Tinha. Comprei Cinco Tostões. "Almeida Cardoso - Rio". Levo pra casa. Falo a Purezinha. Sem fé nenhuma, dou automaticamente os carocinhos ao Edgar, mais do que mandavam as instruções. Cinco em vez de três. Depois, mais cinco. De noite, mais cinco. No dia seguinte, o milagre: todos os sintomas da rinite haviam desaparecido!... Mas sobrevirá uma novidade: purgação nos ouvidos. Cheio de confiança, corro à casa da prima, atrás do livro de capa verde. Procuro "Ouvidos" e leio esta maravilha: "As vezes sobrevem purgação no ouvido por abuso de Mercurius, e nesse caso o remédio é Sulphur".

Vou voando a farmácia. Compro Sulphur. Mais 500 reis. Dou Sulphur ao Edgar e pronto - sarou do ouvido! Sarou da rinite, sarou de tudo! Preço da cura: 1000 reis. Pela alopatia, em troca da não-cura: varias consultas medicas, viagem a S. Paulo, drogas insuflantes e aparelho insuflador - e a desesperança.

Que fazer depois disso, Rangel, senão mandar vir um livro de capa verde e uma botica com todas as homeopatias do Almeida Cardoso? Cem mil reis custou-me, e desde então curo tudo. Curo tudo em casa e no pessoal da fazenda. Fiquei com fama de mágico. Vem gente dos sítios vizinhos. "Ouvi dizer que o senho é um bom doutor que cura" - e curo mesmo. Chega a vir gente até do município vizinho atras dos "carocinhos mágicos"...

Lobato
::::::::::

Texto integral retirado de: A BARCA DE GLEYRE; LOBATO, MONTEIRO, II TOMO – QUARENTA ANOS DE CORRESPONDÊNCIA ENTRE MONTEIRO LOBATO E GODOFREDO RANGEL; ED BRASILIENSE, 1946, 1a EDIÇÃO.